Teorias e Fotografias
Aqui não se passa nada, mas podem entrar e ficar à vontade.
30 de Abril de 2008

Este texto foi escrito à uns anos, mas podia ter sido agora, encontrei-o quando andava a fazer arrumações na papelada cá de casa, e por achar que vale a pena transcrevo-o de novo.

Foi escrito numa sexta-feira 13, mas podia ter sido noutro dia qualquer.

 


 

Não acredito em superstições, mas há dias em que melhor fora não sair do conforto dos lençóis e deixar rolar o tempo até que de outro dia se tratasse.

Pela segunda ou terceira vez na minha vida tive que contactar os Serviços da "nossa" Segurança Social e cheguei à conclusão que o nome da Instituição não se coaduna com os serviços prestados, de social não tem nada e de segurança nem se fala...

Hoje em dia os serviços do Estado, numa tentativa de modernização, fazem-nos crer que o futuro está na internet! A intenção é boa, mas quando precisamos de consultar algo nas ditas páginas embrenhamo-nos num labirinto tal que acabamos à procura de um telefone na esperança de encontrar, do outro lado da linha, uma voz simpática.

Para facilitar a nossa já tão complicada vidinha, a Segurança Social põe à disposição dos cidadãos pelo menos um número começado por 808, creio que lhe chamam números verdes, vá-se lá saber porquê...

A sensação que tive nas múltiplas tentativas que fiz de ligação é que aquele número era um autêntico sinal vermelho! Passo a explicar: disca-se o referido número, chama 3 ou 4 vezes e aparece uma gravação dizendo que por congestionamento do serviço não é possível atender a chamada, que lamentam imenso pelo incómodo causado, e claro, pedem para voltar a ligar mais tarde.

 Passam uns minutos e claro voltamos a tentar, a gravação é a mesma. Uma hora mais tarde, e resultado igual! Na minha inocência tentei por volta da hora do almoço, e agora, pasme-se! A gravação dizia que os serviços estavam encerrados por ser, claro e óbvio, hora de almoço.

Resolvi ir almoçar também!

De regresso voltei a tentar e a gravação ecoou de novo no meu telefone, desesperada, procurei nas listas telefónicas um número, que não fosse verde, e ao fim de alguns minutos o telefone chamava de novo.

Finalmente tinha alguém do outro lado da linha!

Atendeu-me uma senhora de voz simpática a quem expus o meu problema, mas ao contrário do que esperava, a senhora lamentava imenso, mas, não me podia responder à minha questão. Insisti, afinal o que eu queria era uma coisa tão simples, provavelmente bastava perguntar à colega do lado ou passar a outro departamento, mas a resposta foi negativa.

Tinha então que me deslocar a um dos Serviços e solicitar as instruções para completar o preenchimento do meu impresso. O que se passou a seguir nem vale a pena relatar, resumindo, a troco da burocracia tive que meter pés ao caminho, apanhar alguma chuva e vento para conseguir o que queria.

Só à noite, quando finalmente me sentei no sofá para descansar, me veio à cabeça: Será que tudo isto aconteceu apenas porque era Sexta-Feira 13, ou será assim todos os dias?

 

publicado por Moira às 00:39 link do post
tags:
O dia treze é um número que gosto e a sexta-feira um óptimo dia.
Da burocracia existente no nosso pais é que já não posso dizer o mesmo. A segurança social em Portugal funciona mesmo assim, mas estávamos nos bem se fosse um mal exclusivo dessa instituição.(se eu sabia poderia facultar-te alguns números de lá que de verde não tem nada) mas adiante.
O estado em si funciona mal não sei se por culpa de quem, até porque a culpa morre sempre solteira nestes pais.(não quero imputar culpas aos funcionários públicos mas alguns tem uma cota parte dessa mesma culpa)
Não há muito tempo precisei de reconhecer umas assinaturas e dirigi-me ao notário de Odivelas.
Esse mesmo notário supostamente abriria as 9 horas, uns 20 minutos antes da hora já estava eu na porta para ser das primeira, e para que...?
A primeira funcionaria chegou 10 minutos depois da hora e ainda me disse que não adiantava de nada tratar-me do documento porque o mesmo tinha que levar um selo branco e que a chave estava com a chefe e que ela chegava sempre mais tarde.
Ou seja é assim que funciona os serviços públicos.
Beijo

R.Cheiros a 30 de Abril de 2008 às 09:01
Sexta-feira é sem dúvida o melhor dia da semana, e 13 sendo nº impar faz parte dos meus preferidos, e como eu disse no início nem sequer sou superticiosa, mas, como tanto azar até acabou por compôr o texto. Benvinda aos azares que acontecem no serviço público...
Bjs
Moira a 30 de Abril de 2008 às 14:17
pesquisar neste blog
 
Abril 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
26
Translator

Read the Printed Word!
blogs SAPO